Buscar
  • Duonísios

Dois temas de Júlio Verne


Dois temas de Júlio Verne, este Victor Hugo da viagem: a escotilha do Nautilus, cesura transparente entre os sentimentos flutuantes do observador e os movimentos de uma realidade oceânica; a ferrovia que, numa linha reta, corta o espaço e transforma em velocidade de sua fuga as serenas identidades do terreno. A vidraça permite ver, e os trilhos permitem atravessar.

Mas, paradoxo, é o silêncio dessas coisas colocadas à distância, por trás da vidraça que, de longe faz as nossas memórias falarem ou tira da sombra os sonhos de nossos segredos...

... o vagão alia o sonho e a técnica... Os contrários coincidem durante o tempo de uma viagem. Momento estranho em que uma sociedade fabrica expectadores e transgressores de espaços, santos e bem-aventurados colocados nas auréolas-alvélos dos seus vagões. Nesses lugares de preguiça e de pensamento, naves paradisíacas entre dois encontros sociais, realizam-se liturgias atópicas, parênteses de orações em destinatário (a quem se dirigem portanto tantos sonhos viajores?).

Michel de Certeau. Naval e carcerário. In: A invenção do cotidiano.

#alessandroatanes #jeaniceferreira #micheldecerteau #nautilus #vagão #julioverne #victorhugo #escotilha #aguário #bonde

10 visualizações

© 2015 Jeanice Ferreira

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now